História construída por muitas mãos - Unicafes Nacional completa 16 anos de atuação
01 de junho de 2021

Desde junho de 2005, com o apoio e luta de muita gente, a União Nacional das Cooperativas de Agricultura Familiar e Economia Solidária (Unicafes) vem construindo a sua história. Fundada na cidade de Luziânia (GO) e com sede em Brasília (DF), a Instituição atua como instrumento de representação do cooperativismo solidário, relacionando e integrando a agricultura familiar, povos tradicionais, assentamentos da reforma agrária, entre outras categorias, em prol do desenvolvimento sustentável, igualitário, solidário e humano.

 

Em junho de 2021, a Unicafes completa 16 anos de uma trajetória que preza pela coletividade e inclusão social de cooperados e cooperadas. São 16 anos articulando iniciativas econômicas, ampliando oportunidades de trabalho, de distribuição de renda, de produção de alimentos, de melhorias da qualidade de vida, da preservação da biodiversidade e da diminuição das desigualdades.

 

Mas para que se chegasse até aqui, muitas foram as mãos que se uniram e auxiliaram neste processo. A necessidade de discutir as problemáticas que envolviam a agricultura familiar motivou em 2000, em Brasília (DF), a criação do Fórum Nacional de Cooperativismo de Crédito, que conectou representantes de diversas entidades sindicais e cooperativistas.

 

Posteriormente a isso, em 2004, observando que precisava-se discutir demais temáticas, foi criada a Associação Nacional do Cooperativismo Solidário (Ancosol), voltada mais ao segmento do crédito. Porém, ainda faltava uma relação mais próxima em torno das cooperativas de agricultura familiar e ter uma organização que pudesse pautar estas demandas e auxiliar nos estados, e foi aí então que criou-se a Unicafes, em 2005.

 

Legado para a história

Líder do cooperativismo bahiano, José Paulo Crisóstomo, atual secretário-executivo do Conselho Estadual do Cooperativismo, foi um dos protagonistas desta articulação, se tornado o primeiro presidente da Instituição, cargo que ocupou até 2010. Entre os projetos de destaques de sua importante participação na construção desta história, articulação e unificação das cooperativas nos estados e no país; promoção de políticas públicas do cooperativismo; cursos de qualificação e comercialização dos produtos; acesso ao crédito, geração de trabalho e renda; o Programa Nacional de Alimentação Escolar; entre outros.

 

“Tenho muito orgulho por ter contribuído com o início desta história, que continua dando muitos resultados. Foram muitas as bandeiras trabalhadas na minha gestão, com pautas constantes, encontros com parlamentares e muita discussão sobre o cooperativismo da agricultura familiar. Sou grato por ter sido o primeiro presidente e ter deixado um legado tão importante para a história deste país”, destaca Crisóstomo.

 

Dever cumprido

Estar na linha de frente do cooperativismo emergente, que valoriza as pessoas, a alimentação de subsistência e o desenvolvimento local, foi o que atraiu o paranaense Luiz Ademir Possamai a lutar pela agricultura familiar e consequentemente, ser o segundo presidente da Unicafes. Junto desde o início da estruturação, esteve à frente da Instituição de 2011 a 2016 e deixou também a sua marca.

 

Entre os destaques, firmou importantes parcerias estratégias com entidades como a União Nacional das Organizações Cooperativistas Solidárias (Unicopas); Central de Cooperativas e Empreendimentos Solidários (Unisol); Confederação das Cooperativas de Reforma Agrária do Brasil (Concrab); promoveu a filiação de novas cooperativas e o crescimento do número de Unicafes Estaduais; a criação de federações da Unicafes; capacitação das gestões cooperativistas; bem como foi responsável pela ampla articulação política com o Senado; e trabalhou para a inclusão de jovens e mulheres em projetos; entre outras ações.

 

“Mesmo com pouca experiência na época, aceitei o desafio de ser o presidente da Instituição e nem imaginava que representaria tantos agricultores familiares. Me orgulho por ter estado junto neste processo desde o seu início e de ter conduzido uma organização que preza tanto pela inclusão e coletividade. O sentimento é de alegria e dever cumprido, e claro, de que esta história deve continuar com o apoio e a luta de tantos outros companheiros”, ressalta Possamai.

 

Reestruturação e modernização

Dando continuidade ao processo construído, em 2017, o também paranaense Vanderley Ziger assumiu a presidência da Unicafes Nacional, apresentando um formato mais institucional e transversal. Presente desde o começo da história, sua gestão tem sido marcada pela reestruturação e modernização de métodos; busca por leis mais estruturantes; construção de políticas públicas; qualificação nas formações cooperativistas; equidade de jovens e mulheres nos espaços cooperativistas; avanço nos sistemas de gestão e tecnologia, fortalecimento de parcerias nacionais e internacionais, entre outros importantes projetos.

 

“O cooperativismo é instrumento de inclusão e tem o poder de transformar a vida das pessoas, gerando oportunidades, que se materializam em renda. Para mim, ser hoje o presidente da Unicafes depois de acompanhar o início desta história e de todos os processos, desde as maiores dificuldades, até as mais felizes conquistas, me orgulha, me anima e só reafirma que luto por algo que vale a pena, que agrega, coopera e constrói. Que estes 16 anos sejam apenas o começo de uma história que tem muito ainda para ser lapidada e transformada”, salienta Ziger.

 

Unicafes conta com 700 cooperativas associadas

As cooperativas associadas à Unicafes estão distribuídas nas cinco regiões do país, totalizando aproximadamente 700 empreendimentos. Atualmente, são 20 Unicafes Estaduais que prestam atendimento e articulação às cooperativas da Agricultura Familiar e Economia Solidária no Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, Maranhão, Bahia, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Alagoas, Ceará, Paraíba, Sergipe, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Amazonas, Tocantins e Rondônia.

 

A estratégia de atuação da Instituição é formada por bases de serviços especializadas e bases de serviço operacionais, contribuindo com a mobilização entre os ramos cooperativos e qualificando as ações das bases nos diversos espaços públicos. A Unicafes apoia, por meio da representação institucional, e também através de serviços para as cooperativas, o desenvolvimento de suas iniciativas econômicas e a expansão e consolidação do cooperativismo na agricultura familiar e economia solidária.

 

A Unicafes possui parcerias com diversos atores sociais, entidades, universidades, órgãos governamentais e políticos. Destacam-se a Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (Contag), União Nacional das Organizações Cooperativistas Solidárias (Unicopas), Trias Brasil, Instituto Conexões Sustentáveis (Conexsus), Confederação das Organizações de Produtores Familiares do Mercosul Expandido (Coprofam), Coalizão Brasil Clima, Florestas e Agricultura e Cresol Confederação.

 

No quadro de formação da Unicafes estão cooperativas divididas em vários ramos, entre eles os de crédito, produção, transporte, trabalho, comercialização e infraestrutura da agricultura familiar e economia solidária. Os princípios norteadores são as pessoas, sua participação democrática, a solidariedade, ética, controle social, autonomia, pluralidade, novas relações de gênero, geração e etnia, descentralização das estruturas, integração em rede, economia de proximidade, transparência, intercooperação e respeito ao meio ambiente. A Unicafes Nacional articula ações de base através das Unicafes Estaduais, das centrais e redes cooperativas dos ramos, sistemas e cadeias cooperativas.

 

Texto: Daiane Benso/Ascom Unicafes Nacional
Foto: Arquivo pessoal/ Divulgação

 

 
2021 - Todos os direitos reservados
Desenvolvido por Grupo Mar Virtual