De Norte a Sul do Brasil, mulheres fazem a diferença no cooperativismo da Agricultura Familiar
09 de agosto de 2021

Lugar de Mulher é onde ela quiser... Sim! Clichê à parte, as mulheres têm os mesmos direitos que os homens e cada vez mais estão ocupando lugar de destaque nas mais distintas esferas da sociedade. De Norte a Sul do Brasil, elas chamam atenção pela sua força e capacidade de transformação. Exemplo desta coragem e proatividade, Miriane Dela Justina Moreira, 40 anos, presidente da Cresol Rio Fortuna, em Santa Catarina e Ivanete Souza Silva, 32 anos, coordenadora da Cresol Serra Geral, em Caculé, na Bahia: mulheres, agricultoras familiares, que fazem a diferença no Cooperativismo Solidário.

 

Em seu terceiro mandato como presidente, Miriane chegou na Cresol com apenas 22 anos e vem construindo uma história regada a capítulos de desafios, conquistas, preconceito, mas acima de tudo do empoderamento feminino. Idealizado por ela em 2017, o “Coletivo Rosa” é um dos projetos que tem proporcionado autonomia e motivação para as mulheres cooperativadas da Cresol Rio Fortuna, que através de encontros mensais fortalecem sua identidade e seu poder de tomada de decisões nas propriedades familiares.

 

Conforme Miriane, uma pesquisa realizada na organização apontou que 68% das mulheres não sabiam das dívidas de seus esposos e onde os mesmos aplicavam os recursos financeiros da família. Baseado nisso, buscou-se empoderar às mulheres para que passassem a participar ativamente da vida financeira, propiciando, entre outras coisas, que fossem em busca de linhas de crédito para investirem em projetos que as mesmas considerassem importantes.

 

“O Coletivo Rosa tomou uma magnitude enorme, e a partir dele começamos a realizar outros projetos sociais que estão potencializando e encorajando às mulheres a acreditarem cada vez mais em si. Somos criativas, detalhistas e temos que mostrar que a igualdade é algo que veio para somar. Podemos e já fazemos a diferença no mundo”, ressalta.

 

Assim como Miriane, movida pela paixão e com apenas 16 anos, Ivanete iniciava o sonho de trabalhar no cooperativismo solidário da agricultura familiar. O que lhe moveu foi o desejo de oferecer mais qualidade de vida e viabilizar os sonhos das pessoas.

 

Foram muitos os receios e as dificuldades, principalmente pelo fato de ser mulher e buscar espaço em um ambiente, até então, muito mais masculino. Porém, Ivanete encontrou homens e mulheres que lhe apoiaram e auxiliaram neste processo, sendo que hoje, ela está à frente da Cresol Serra Geral e com seu trabalho, a crescente de mulheres que hoje ocupam cargos de destaque na organização é significativo, além de que as mulheres cooperadas a fazerem contratação de créditos, atualmente, também são muitas.

 

 “As mulheres podem ir além. Tem preconceito ainda, sim. Mas temos que seguir em frente e fazer jus a todas que nos antecederam e lutaram por nós. O empoderamento está dentro de cada uma e o cooperativismo permite esta luta por igualdade. O segmento é amplo e diverso, mas tem muito amor e união”, salienta.

 

Para saber mais sobre a história de Miriane Dela Justina Moreira e Ivanete Souza Silva no Cooperativismo Solidário, escute o podcast, ACESSANDO O LINK ABAIXO:

https://open.spotify.com/episode/15fHn4eiUPqD57FdZCmy34

 

Texto: Daiane Benso – Ascom Unicafes Nacional
Fotos: Arquivo pessoal

 
2021 - Todos os direitos reservados
Desenvolvido por Grupo Mar Virtual