Ampliação da participação de mulheres e jovens no Sistema Unicafes é aprovada por unanimidade em Assembleia Geral Ordinária
01 de abril de 2022

O Sistema Unicafes viveu um momento histórico nesta quinta-feira (31). Durante a Assembleia Geral Ordinária de 2022 foi aprovada por unanimidade, pelos conselheiros, a resolução para ampliação da participação de mulheres e jovens nas cooperativas de todo o Brasil da Unicafes, o que reforça o real papel do cooperativismo em promover a equidade, reconhecendo às diversidades étnica, de raça e gênero. O documento já havia sido aprovado pelo Conselho de Administração da Instituição no início deste ano.

 

Além deste acontecimento, a assembleia presidida pelo presidente Vanderley Ziger com a contribuição dos demais diretores, contou com falas de importantes parceiros, como Conexsus, Trias, Unicopas, Contraf, entre outros, que somam-se em prol de um cooperativismo mais solidário e justo.

 

Na sequência, foi apresentado um relato dos principais projetos que estão sendo realizados pelas secretarias, em especial o da Plataforma de Ações do Cooperativismo Solidário, idealizado pela Unicafes e construído coletivamente pelas demais centrais filiadas à Unicopas.  Ainda durante o encontro, falou-se sobre às perspectivas de trabalho para os próximos 12 meses e aconteceu a prestação de contas dos órgãos da administração.

 

Ziger avalia como excelente a participação do público, ressaltando que a aprovação da resolução para ampliação da participação de mulheres e jovens é reflexo de um processo de valorização e reconhecimento destes públicos enquanto agentes do cooperativismo. “Foi um dia histórico, que com unanimidade reforçamos a necessidade de dar cada vez mais voz às mulheres e aos jovens. A assembleia é um espaço democrático e compartilhamos nossos projetos, fortalecemos parceirias, como com a Conexsus e Trias, e isso nos deixa felizes e convictos de que estamos no caminho certo”, frisa.

 

O que diz a Resolução

Conforme o documento, a Unicafes Nacional, as Unicafes Estaduais, Federações, Centrais e Cooperativas filiadas devem alterar/adequar seus estatutos para fazer constar a cota de, no mínimo, 50% de mulheres na composição de todas as instâncias da Diretoria acaso existentes: Diretoria Executiva, Conselho de Administração e Conselho Fiscal, e suas respectivas suplências e na soma total de todos(as) os(as) membros(as) das diretorias, sejam incluídos  30% de juventudes.

 

A resolução ainda diz que as Unicafes Estaduais que ainda não tenham criado às Secretarias de Mulheres e Juventudes devem criar em sua estrutura coletivos de mulheres e coletivo de juventudes, além de indicar representantes estaduais para participação do Coletivo Nacional de Mulheres e do Coletivo de Juventudes da Unicafes Nacional.

 

Também aponta, entre outras cláusulas, que as Unicafes Estaduais, Federações, Centrais e Cooperativas deverão fomentar o nivelamento dos dirigentes na sua totalidade, a fim de garantir a efetivação das funções desempenhadas por esses diretores/as, dando condições plenas para desempenho do seu papel diretivo.

 

A Resolução se respalda na decisão do Congresso Nacional da Unicafes Nacional de 2017, realizado em Brasília (DF), que determinou que o Cooperativismo Solidário deve fundamentar-se na equidade entre homens e mulheres nas suas estratégias de organização interna e representação institucional.

 

Texto: Daiane Benso/Ascom Unicafes Nacional
Foto: Divulgação

 
2022 - Todos os direitos reservados
Desenvolvido por Grupo Mar Virtual