Seminário da Sinergia mostra diferentes realidades do protagonismo da juventude brasileira
25 de setembro de 2018

“Inspirar, Sensibilizar e Compartilhar” – palavras que marcaram e deram significado ao Seminário do Programa Jovens Lideranças. No dia 20 de setembro, a Residência da Bélgica no Brasil, localizada em Brasília no Distrito Federal abriu cordialmente as portas para receber pessoas que acreditam no poder de mudança da juventude brasileira.

O Seminário realizado pelo movimento Sinergia 2018 propôs fazer uma grande amostra das diferentes realidades das juventudes da área urbana e do campo – que apesar de suas diferenças e adversidades são protagonistas em suas comunidades. O evento foi organizado pelas as organizações não governamentais apoiadas pela cooperação internacional da Bélgica no Brasil – entre elas está a Unicafes Nacional, e as ongs belgas Trias Brasil e Youca/Kiyo.

 

Quem são estes jovens e o que fazem?

O público teve a oportunidade de conhecer os jovens – quem são e de onde vieram. Isso foi possível a partir do lançamento de um livro e de um documentário. O livro “Inspirar, Sensibilizar e Compartilhar”   foi apresentado por um dos coordenadores do movimento Sinergia Lucas Fernandes, do Trias. A obra de 25 páginas contém depoimentos de vida de jovens urbanos e rurais de 15 a 28 anos de norte a sul do Brasil.

Os jovens Romulo Dantas de Alagoas, Gelson Henrique e Jorge Soares do Rio de Janeiro, além de Mariana Serena de Minas Gerais apresentaram seus depoimentos. Confira abaixo trechos do livro:

 

 

“Por muito tempo morei no assentamento e me deslocava para o distrito de Engenheiro Dolabela para estudar. Ao retornar para casa, ajudava meus pais com as plantações de cana de açúcar, na lavoura de milho e na fabricação de rapadura e farinha de mandioca, que era o nosso único meio de sustento.” – Afonso Santos, Minas Gerais – página 36.

“É algo assustador e sabemos que a o Estado do RJ também vivencia diversas violências diárias, dessa forma é muito difícil viver e conviver com o medo de sair de casa e não saber se vamos retornar, é mais complicado ainda para nós jovens negras e negros que estamos nos tornando os maiores alvos dessa violência, eu espero que um dia as políticas públicas como a saúde e educação sejam prioridade em nosso país e que os investimentos cheguem até nossos territórios e que a perspectiva da juventude seja permanecer em seus lugares de origem, nesse momento o que posso fazer é continuar lutando para que esse quadro mude e que possamos viver sem ter nossos direitos violados.” - Sueny dos Santos Nogueira, Rio de Janeiro – página 13.

 

 

Já o documentário “Jovens Lideranças” teve a objetivo de transmitir os desafios e sonhos. As entrevistas e captação de imagens aconteceram durante as Sinergias realizadas nos meses de julho e agosto em Matriz de Camaragibe (AL) e na capital do Rio de Janeiro.

“Realizar esse documentário foi um processo bem difícil e ao mesmo tempo enriquecedor. Meu maior medo era não conseguir transmitir a complexidade que é ser uma jovem liderança no Brasil, com todos os seus desafios e anseios. O que mais me encantou é que embora tenhamos características diversas, os jovens querem crescer juntos. Sem deixar ninguém pra trás”, disse o produtor do projeto Jorge Soares. Em breve o documentário estará disponível na internet.

O embaixador da Bélgica, Patrick Herman, que está há um mês no Brasil, disse em seu depoimento que através do documentário pode sentir a realidade de cada jovem e incentivou para que os jovens continuem se movimentando e buscando a mudança que o Brasil precisa.

Para o secretário da Juventude da Unicafes Nacional, Igor Borges Peron o evento alcançou seu objetivo.  “O seminário foi muito oportuno para fazermos vários diálogos para mostrarmos as demandas que a juventude tem, levar pautas que devem ser trabalhadas para o governo quanto na esfera estadual e federal e também para movimentos sociais e mostrar que essa juventude tem força voz e vez. A Sinergia 2018 foi feita de grandes oportunidades para reestabelecer, construir e ressignificar a juventude. Mostramos que estamos em constante movimento, buscando os nossos direitos.”

 

Manifesto

Para finalizar, as organizações presentes receberam o segundo Manifesto da Juventude. O documento trata sobre a violação de direitos e políticas de desenvolvimento com uma lista que exige 10 pontos que devem ser mudados de maneira urgente. Veja abaixo:

 

“De acordo com a Organização Mundial da Saúde – OMS, violência é definida como o uso intencional da força física ou poder, ameaçados ou reais, contra si mesmo, contra outra pessoa ou contra um grupo ou comunidade, que resultem ou tenham grande probabilidade de resultar em ferimento, morte, dano psicológico, mal desenvolvimento ou privação. Nós, representantes de diversas juventudes do Brasil, convivemos diariamente com os diversos tipos de violência, neste sentido, apresentamos nossas recomendações e exigimos mudanças urgentes.

 

10 MEDIDAS CONTRA A VIOLÊNCIA

1. Priorizar as juventudes como público-alvo para os Ministérios da Educação, Desenvolvimento Agrário/Agricultura, Cultura, Trabalho e Emprego;

2. Manutenção e ampliação das políticas afirmativas para grupos excluídos, como mulheres, crianças, negros, população LGBT, povos tradicionais e etc.;

3. Considerar as diferenças regionais, territoriais e locais para elaboração e implementação de políticas públicas.Por exemplo, o retorno do Território da Cidadania como ação pública, além disso, implementar em cidades com maior nível de desigualdade;

4. Garantir acesso à moradia nas cidades e ampliação da reforma agrária, especialmente, para o público entre 18 e 25 anos – os mais excluídos dos programas públicos;

5. Incentivar a permanecia do jovem em seu território, seja urbano ou rural, pelo acesso ao primeiro emprego;

6. Expansão dos estabelecimentos da Universidades, Escolas Técnicas e Escolas Familiares Agrícolas;

7. Implementação de uma política nacional de financiamento solidário e assistência técnica para o empreendedorismo juvenil;

8. Inclusão de crianças e jovens em programas esportivos, atividades circenses e culturais em suas comunidades;

9. Ampliar a formação de jovens lideranças através da participação em comissões, conselhos, ministérios e agências públicas;

10. Fortalecimento das instituições, garantindo o Estado democrático de direito.

 

 

Novas ações

Em véspera das eleições, a carta de manifesto da Sinergia será também enviada para os candidatos a deputados, senadores e presidente para que conheçam as demandas da juventude afirmou o Secretário da Juventude da Unicafes Nacional. O Seminário contou com a participação de jovens dos estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro, Alagoas e Paraná. Participaram também representantes da Unicafes Nacional, Youca, Trias, Secretaria Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional do Ministério do Desenvolvimento Social, Ministério dos Direitos Humanos, Secretária Especial do Desenvolvimento Agrário, Pastoral do Menor, Pastoral da Juventude, Pamem/Cheifa, Kiyo, Embaixada da Bélgica, Contag e Caritas Brasil.

 

Agenda com o governo

Em Brasília, as lideranças jovens do movimento Sinergia 2018 realizaram na véspera do Seminário do Programa Jovens Lideranças agendas representativas em várias organizações, entre elas no Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) junto a Secretária Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (SESAN), na Fundação Banco do Brasil, no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) a partir da Coordenação Geral do Cooperativismo e Associativismo (CGCOOP), e no Ministério do Desenvolvimento Agrário(MDA) junto a Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (SEAD).

O objetivo foi estreitar relações com o governo e organizações, conhecer os trabalhos e ações voltados a juventude, expor os projetos que já são realizadas pela Unicafes/Trias com resultados positivo, bem como levar as demandas atuais da juventude urbana e rural em várias áreas como, na educação, renda, segurança, crédito, produção,  gestão, ater, sucessão familiar e outros.

Em avaliação geral as organizações visitadas mostraram seu interesse em investir em iniciativas que promovam o desenvolvimento dos jovens rurais e urbanos. As organizações já desenvolvem algum tipo de trabalho ou compartilham dos mesmos objetivos do movimento Sinergia.

De acordo com o secretário da Juventude da Unicafes Igor Borges Peron as agendas foram produtivas. "Tivemos boa abertura de debate com grande perspectiva de trabalho ainda neste ano e para 2019, com a construção de novos projetos que irão somar com os trabalhos já realizados pela Unicafes em parceria com o Trias."

Para dar continuidade, a agora a Secretaria de Juventude da Unicafes Nacional irá montar propostas de projeto para juventude para serem enviados às entidades nos próximos dias e assim iniciar a construção das parcerias.

Fonte: Assessoria de Comunicação - Unicafes Nacional
 
Assine nosso informativo e fique por dentro das nossas novidades
ATENDIMENTO
(61) 3226-3277
secretaria@unicafes.org.br
2018 - Todos os direitos reservados
Desenvolvido por Grupo Mar Virtual